25/01/15

Concorra a CDs duplos “Sounds of the 80s” com versões atuais de clássicos oitentistas



A BBC Radio 2 e Warner Music se juntaram num interessante e, por que não, grandioso projeto chamado Sounds of the 80s. Como o nome sugere a ideia é homenagear uma das décadas mais interessantes para o mundo da música e isso foi feito com maestria.

Chamaram um monte de bandas ou artistas fodas contemporâneos - como Kylie Minogue, Ed Sheeran, Sam Smith, Olly Murs, Birdy, Christina Perri, Kaiser Chiefs e London Grammar - fazendo releituras exclusivas de clássicos de Whitney Houston, Bruce Springsteen, Cher, Madonna, Simply Red, Bon Jovi, New Order, Cyndi Lauper e muito mais, num total de 37 faixas divididas nos dois CDs do álbum duplo.

A Warner Music Brasil já disponibilizou as vendas no país e quem quiser adquirir, pode fazê-lo através da Saraiva. Mas se você aguenta a ansiedade, pode tentar antes participar de nossa promoção. É que mandaram dois deles para a gente dar a vocês!

Para saber como participar, basta clicar em "leia mais" rapidinho, afinal a versão maravilhosa da Kylie para "Bette Davis Eyes" não pode esperar!

Conheça Petite Meller, lolita que promete conquistar o mundo com sua música



A França sempre foi um país de vanguarda no que diz respeito à arte. Muitos de seus artistas lançaram carreiras internacionais na música pop, mas todos tem uma sonoridade bem particular que os diferencia no mercado fonográfico, como Yelle, Justice, Camille, Wodkid, Ben l'Oncle Soul, M83 e Emilie Simon.

Outro exemplo é Petite Meller, que se destaca tanto pela fusão inusitada de jazz, ritmos tribais e melodias dançantes, por seu visual Lolita com maquiagem de teatro Kabuki e roupas em cores pastel, como pelos clipes conceituais e, ao mesmo tempo, divertidos.

Sua imagem e sonoridade culturalmente pluralizadas podem ser atribuídas à sua interessante história de vida. Meller foi criada entre Paris e Tel Aviv, época em que seu pai ouvia muito Dizzy Gillespie, um famoso artista de jazz. Quando jovem, em passagem pelos EUA, passou por clubes de jazz nos bairros novaiorquinos Harlem e Greenwich Village, e começou a compor durante a viagem. Segundo ela, a atmosfera mágica da cidade a inspirou.

Todos os vídeos, sobretudo o de "NYC Time", tem uma fotografia baseada na Nouvelle Vague do cinema francês, muita sensualidade, inocência e pureza. O tom sexy pode ser visto inclusive no título de faixas como "La Petit Mort", que significa orgasmo em francês.

Atualmente trabalhando em seu disco de estreia, que deve sair ainda este ano, a cantora também faz pós-graduação em Filosofia e afirma que, além do cinema, o psicanalista Jacques Lacan também lhe serve de inspiração.

Ela ainda possui os cinematográficos clipes "Backpack" e "Icebear" - esse último uma parceria com Joe Fleisch, cantor israelense que reside na Alemanha - mas deve ser "Baby Love" o responsável por impulsionar sua carreira e por colocá-la no radar de muita gente.

A contagiante produção traz muito saxofone, batidas dançantes, girafas, tambores e crianças fofas dançando. Mas pelo contexto atual e por ter sido gravado no país africano do Quênia, alguns espectadores o apontam como apropriação cultural, por não ter sido utilizado para mostrar as mazelas que atingem a região. Um dos diretores, A.T.Mann, defende-se dizendo quis fugir do clichê, saindo da pobreza e vulnerabilidade com as quais o lugar é geralmente retratado.


quedelicianegente.com

Rihanna, Kanye West e Paul McCartney juntos na inesperada “FourFiveSeconds”



Você lembra do choque que foi escutar "Diamonds" pela primeira vez? Pois Rihanna aprontou algo parecido no que é o primeiro single do sucessor do Unapologetic, que provavelmente se chamará R8.

Chamada "FourFiveSeconds", a canção foi lançada inesperadamente nessa madrugada pela cantora no Twitter, traz a inesperada presença de Kanye West e Paul McCartney e tem uma sonoridade mais inesperada ainda:

Uma pegada folk/bluegrass/acústica, como se os envolvidos tivessem se juntado para um churrasco no fundo do quintal e a tivessem composto entre uma cerveja e outra, enquanto Kim Kardashian reclama ao fundo que a picanha tá queimando na churrasqueira. Ouça abaixo:



E aí, curtiram essa Rihanna mais unplugged e visceral? Conte pra gente nos comentários. Enquanto isso, dá pra ir escutando a inédita "World Peace", que vazou na web no começo do mês e "Only One", recente parceria da West e McCartney.
quedelicianegente.com

23/01/15

Clássico do terror “A Bolha Assassina” ganhará remake e contrata diretor



Enquanto o mundo das séries adere ao movimento, o do cinema continua firme e forte no caminho dos remakes e mais um foi anunciado: o clássico do terror A Bolha Assassina (The Blob).

E o interessante é que a versão mais conhecida do grande público, aquela que provavelmente te aterrorizou quando criança enquanto assistia Cinema em Casa no SBT (lembra dessa?), é na verdade um remake também. O longa original é de 1958, estrelado por Steve McQueen, enquanto a outra é de 1988.

Na trama, uma bolha assassina alienígena aterroriza uma pequena cidade da Califórnia, após chegar à Terra vinda de um meteorito. Olha aí o trailer pra relembrar:



O novo filme ainda não tem data para chegar aos cinemas, mas já escolheram Simon West (Os Mercenários 2, Lara Croft: Tomb Raider) como diretor. O cineasta falou sobre para o Deadline: "Com a computação gráfica moderna nós podemos concretizar plenamente o potencial d'A Bolha Assassina. O mundo que eu irei criar será totalmente crível, imersivo e emocionalmente satisfatório. É animador poder apresentar um ícone duradouro à uma nova geração de fãs."

O curriculum do cara não é lá essas coisas, mas a declaração soa bem animadora. Além disso, Jack Harris, produtor do longa de 58, atuará como produtor executivo do remake. Dá pra dar o braço pra ser sugado por uma meleca a torcer.
quedelicianegente.com

Black Eyed Peas: CL do 2NE1 pode substituir Fergie no retorno do grupo!



Tudo nessa vida tem vários lados. O neutro (pelo menos pra gente) é que o Black Eyed Peas está planejando o disco sucessor do The Beginning (2010), que deve sair ainda este ano marcando os 20 anos do grupo.

O ruim é que Fergie disse ontem, em entrevista ao Digital Spy, que embora tenha ouvido coisas que Will.I.Am, Apl.de.Ap e Taboo estão tramando em estúdio, não fará parte da nova fase, pois está se dedicando ao novo álbum solo, do qual já conhecemos o single "L.A. Love (La La La)".

E o bom (talvez ótimo) é que o site Pop Dust apontou CL como a possível substituta da cantora! O raciocínio se deu somando alguns fatores, como os planos, já comentados aqui, da integrante da girlband coreana 2NE1 se lançar em carreira solo nos EUA. Além do fato de Will.I.Am e a moça terem trocado tweets há alguns dias:

"Nós precisamos trabalhar com você no próximo lançamento do BEP", comentou o líder do BEP, recebendo um "Yay! Vamos lá!" como resposta.

Não seria a primeira vez que os envolvidos fazem colaborações. O 2NE1 já participou de "Gettin' Dumb" (abaixo), presente no álbum #willpower do Will, enquanto o músico produziu "Take The World On" para as meninas.


quedelicianegente.com