Overdose de clipes novos - Parte 1: Indie, Rock e afins


Vou lhes poupar de maiores explicações, porque vocês já sabem que este é um post resumo de clipes, já que ficamos meio ausentes nos últimos dias. O foco deste são coisas mais "indies" e "rock", mas teremos outro com coisas mais "pops". Vamo que vamo!

Justice - ON'N'ON:
Embora o Audio, Video, Disco – último álbum dos franceses do Justice, lançado ano passado – não seja nenhum consenso entre a crítica e o público, de uma coisa não dá pra acusa-los: de fazer clipes ruins. Os caros só têm vídeos fodas! O novo, "ON'N'ON", dirigido por Alexandre Courtes, é mais um exemplo.
Nele embarcamos numa viagem infinita pelo universo, num movimento de câmera à la aberturas de Star Wars. Passamos por diversos elementos psicodélicos, como mulheres despidas de roupas (e às vezes de pele), esqueletos, espadas, diamantes, planetas e imagens da própria dupla. Genial!



Clock Opera - Once And For All:
Por falar em clipes fodas, falemos de "Once And For All", que, na verdade, deveria ter sido comentado no último post-resumo que fizemos, pois foi lançado no dia 2. Mas nunca é tarde pra falar do que é bom, né?
Não irei revelar muito sobre o enredo, para não estragar a surpresa, mas o fato é: o vídeo irá te fazer chorar.
A música, "Once And For All", fará parte do aguardado debut do quarteto inglês, Ways to Forget, que será lançado no dia 9 de abril.



Coldplay - Paradise (2ª versão):
Outro clipe com grande potencial de despertar seu lado 'manteiga derretida' de ser é a nova versão de "Paradise" do Coldplay, do disco Mylo Xyloto. Depois de muita fofura, otimismo e elefantinhos, os caras resolveram chamar o fodão Shynola (que já trabalhou com Beck, Radiohead, Blur, Queens of the Stone Age, e com os próprios, no incrível "Strawberry Swing") para a direção. O resultado é espetacular a ponto de dar toda uma nova roupagem ao hit, remetendo aos trabalhos mais crus do início da carreira da banda britânica.
Assim como M83, The Sound of Arrows, Is Tropical e tantos outros, usaram de uma das maiores tendências video-clípicas do ano passado: a de colocar crianças em situação inusitadas (geralmente envolvendo amadurecimento). Aqui temos uma menininha linda, fazendo o papel de uma mulher que ficou presa durante um tempo, é libertada, e tenta recuperar as coisas que deixou pra trás.
Qual versão vocês preferem, hein? Gostei mais dessa.



My Chemical Romance - The Kids From Yesterday:
Se você, assim como eu, esperava ver a continuidade da historinha iniciada em "Na Na Na" e "SING", pode sentar e chorar escutando "I'm Not Okay". Porque acabou a divulgação do álbum Danger Days: The True Lives of the Fabulous Killjoys, lançado no final de 2010, justamente com uma das músicas menos interessante dele, "The Kids From Yesterday", que é tipo a "Bad Kids" deles, rs. E pra piorar a situação: com um clipe live, o que já é costume quando tratamos de 'últimos singles'.
Vocês devem saber que MCR é a minha banda favorita, e eu até gosto do Danger Days, mas já disse que ele, diferente dos anteriores (principalmente o masterpiece The Black Parade) não funciona como conjunto. E não será esse clipe que o fará melhor. Enfim, espero que não seja o último deles, como rumores diziam na época em que foi lançado. E nem que demorem outros 4 anos para lançar material novo!



Skrillex - Breakn' A Sweat (feat. The Doors):
Quem também lançou um clipe live foi o mais hypado e elogiado DJ da atualidade, Sonny Moore (o ex-vocalista do From First to Last), mais conhecido pelo pseudônimo Skrillex. A música é "Breakn' A Sweat", do EP Bangarang, lançado no final do ano passado.
Depois de usar temáticas, digamos assim, "pesadas" nos vídeos de "First Of The Year (Equinox)" e "Ruffneck", ele resolveu chamar integrantes do The Doors (que participam da faixa) e fazer esse mix de video tour e cenas de estúdio. Taí o resultado.
Prefiro crianças encapetadas e papais noéis drogados...



Snow Patrol - In The End:
Depois do engraçadinho "Called Out In The Dark" e do reflexivo "This Isn't Everything You Are", o Snow Patrol voltou em mais um single saído do Fallen Empires, disco lançado ano passado, "In The End". E seu clipe é, no mínimo, impecável.
Tudo se desenrola num magnífico teatro com arquitetura antiga. Enquanto um engomadinho Gary Lightbody canta, um casal de bailarinos faz um espetacular número de dança que, aos poucos, desafia as leis da gravidade.



Fanfarlo - Shiny Things:
Outro clipe com dança (meets surrealismo) como cerne, é o novo do Fanfarlo, "Shiny Things", música que fará parte do disco Rooms Filled With Light, a ser lançado em 28 de fevereiro. Lembrando que já haviam lançado os vídeos para "Replicate" (postado aqui), "Deconstruction" (esse não), faixas que também estarão no CD.
No vídeo, dirigido por Tim Nackashi, temos bailarinas participando de uma audição. Em determinados momentos elas se transformam em ouro, e os jurados espertalhões as derretem para fazer joias (uma analogia à exploração dos talentos dos artistas pela indústria fonográfica?).
Quando assisti, pensei que a inspiração fosse o rei Midas, da mitologia grega, mas depois descobri, pesquisando sobre, que na verdade é inspirado naquela história dos astecas fazerem os exploradores espanhóis beberem ouro líquido, como vingança.



Perfume Genius - Hood:
Michael Hadreas (conhecido como Perfume Genius) lançou esta semana um clipe curtinho, um pouco bizarro e estranhamente bonito para "Hood", faixa extraída do Put Your Back N 2 It, seu segundo disco, que sai no dia 20 de fevereiro (na Inglaterra, no dia seguinte nos EUA).
Sob a direção de Winston Case, o vídeo contém a participação de Arpad Miklos, ator que vocês conhecem ~detalhadamente~, haha! E explora questões de gêneros, intimidade e sexualidade para transmitir a ideia de que se alguém o conhecer por completo, seus defeitos e tal, pode te abandonar (de acordo com o próprio músico, para o Pitchfork).



Vincent Did It - So You're Alive:
Não é novidade – até mesmo porque contamos tudo detalhadamente nesse post – que Frankmusik, projeto musical de Vincent Frank, não existe mais, devido ao flop de proporções Xtinépicas de seu segundo CD, o Do It In The AM, voltado ao mercado norte-americano. Mas Vicente não perdeu tempo, e já está de volta, sob o nome artístico Vincent Did It. Já lançou duas músicas, "Dynamo" e "So You're Alive", que devem constam num EP previsto para este semestre. O clipe dessa segunda também ganhou a rede esta semana.
Confesso que não estou gostando NADINHA do que estou escutando/vendo... Se era pra ser uma "volta às origens", Vicent, você está fazendo isso errado. Se eu quisesse escutar músicas tão poluídas sonoramente, estaria escutando, sei lá, Crystal Castles!
O vídeo, que faz uma apologia metafórica clara à toda a situação de atual do cantor, também não ajudou muito. Bora ver outra vez "3 Little Words"?



Real Estate - Easy:
Este clipe também era para ser sido comentado no post-resumo anterior, mas acabou sendo cortado por falta de espaço. Mas a gente comenta agora. Trata-se de "Easy", música saída do disco Days, da banda americana Real Estate.
Dirigido pelo comediante Tom Scharpling, temos a street team do grupo querendo fazê-los bombar de qualquer jeito, desde importunando pessoas na rua, até usando de métodos ilícitos.
Engraçado, e ao mesmo tempo sensível, o vídeo foi lançado inicialmente pelo site Funny or Die (assim como "Last Friday Night (T.G.I.F.)" da Kátia, por exemplo).



The Kills - The Last Goodbye:
Por fim, atendendo ao pedido do Henrique (do blog You! Me! Dancing!), falemos do clipe "The Last Goodbye", faixa do álbum Blood Pressures, do duplinha queriduxa The Kills.
Todo em preto e branco, gravado em 35mm, o vídeo – que basicamente mostra os integrantes Alison Mosshart e Jamie Hince fazendo caras e bocas para câmera – foi dirigido por Samantha Morton (atriz de Minority Report). Foi também produzido/lançado em parceria com o site Nowness, que também fez uma mini-entrevista com o duo.


_