17/04/13

VAZOU: “Get Lucky”, novo single do Daft Punk, cai finalmente na rede!



Depois de tantos fake edits invadirem a internet na tortura espera pelo lançamento oficial, um novo leak de "Get Lucky" do Daft Punk chama a atenção por novos versos e novas combinações entre os loops.



Como todos estão desconfiados, diversas teorias sugiram nas últimas horas para contestar a veracidade da faixa. Então, vamos iniciar esse post com uma análise mais estrutural sobre essa mp3 de 128kbps que vem circulando desde o início da tarde:

1) Há uma hipótese de que os novos versos não teriam sido gravados pelo Pharrell Williams, mas sim por alguém tentando imitar seu estilo. Numa observação mais atenta, dá pra comprovar que os vocais da segunda estrofe estão compatíveis com a última prévia do SNL e, nessa mesma mp3 não há uma grande discrepância na masterização ou na dinâmica dos vocais da primeira (e nova) estrofe e da segunda (divulgada anteriormente).

2) Outra tese aponta que há uma emenda mal executada em 1:28, onde a caixa da bateria parece bater mais fraca do que antes. Nesse caso, vale lembrar que no novo disco o duo utilizou Drum Machine em apenas 2 faixas, segundo suas próprias declarações. Logo, uma variação na dinâmica de um baterista humano é bem vinda num álbum em que a "humanidade" da música é o que quer ser ressaltado.

3) A faixa deveria ter 6 minutos. No vazamento há um fade out no final, o que me entristeceu logo na primeira ouvida. Isso quer dizer que a mp3 divulgada não contém a música completa e que o sintetizador (que não me agrada tanto assim) apresentado aos 3:35 tem continuação e maior sentido dentro da construção da faixa.

4) Alguns dizem que os vocais da estrofe são extraídos de uma entrevista concedida por Pharrel. O que é pouco provável é que com um efeito auto-tune ou vocoder seja possível converter a voz falada do cantor em uma melodia com voz natural. A frase é exatamente a mesma ("like the legend of the Phoenix"), mas algo que está sendo comum na divulgação e nas entrevista é a utilização de frases de efeito... perdi a conta de quantas vezes os colaboradores falaram "raise the bar".

5) Colaborando para a afirmação de que o leak é verdadeiro, o trecho exibido durante o SNL compreende um edit da região entre 1:30 e 2:54. Nesse caso o refrão "We've come too far..." na voz do Pharrell aparece acompanhado apenas da batida normal. No leak aparece também sobre o vocal "We're up all night to get lucky" robótico e acho difícil que tenham conseguido filtrar tão bem o ritmo para realizar essa mixagem...

De modo que, acredito que este leak, se não for totalmente verdadeiro, é parcialmente (ou seja, esperanças que o sintetizador duvidoso do final não exista na versão final).

Agora, quanto à melodia e à produção em si: tudo vai de encontro com a direção estabelecida pelo duo, mantendo a simplicidade humana nos vocais naturais de Pharrel (sem muita correção computadorizada na dinâmica). Apesar de gostar do groove e de gostar do cantor, ainda tenho esperanças que uma versão instrumental seja lançada apenas com o vocal robótico (não briguem comigo).

A letra reflete exatamente o momento atual da carreira dos robôs que "like the legend of the Phoenix", retornam com uma sonoridade retrô, enquanto a maior parte do cenário eletrônico segue na famigerada crise comentada por eles em entrevista.

Os timbres buscados remetem principalmente a era disco em que o Daft Punk busca inspiração e, por isso, não encontramos aqui os "drops" massivos das músicas eletrônicas da atualidade. Enfim, pense no álbum Discovery, só que acústico. Para conferir mais detalhes sobre o novo álbum dos franceses queridos, dê uma olhada no nosso post resumão!

E você, acha que o leak é verdadeiro ou não? A confirmação não está longe, já que a data oficial para o lançamento é dia 19 de abril!

Update: Depois de muito mimimis e teorias de conspiração...



O leak era real mesmo, já está a venda no iTunes.



Atenção pro Daft Trolling aos 2:21... [D/L]


SAMBANDO.
quedelicianegente.com

2 comentários :

  1. é completamente fake.
    o timbre nas estrofes é diferente da parte que tinha vazado, a compressão da voz está diferente (ou seja, não é o pharrel), a dinâmica está amadora, a gravação soa de microfone unidirecional.

    fora que entre a ultima estrofe e o fade out o espaco de tempo é curto, que não é caracteristica de daft punk, e aquele synthzinho no final não é a cara deles at all.
    fake grosseira! hahahahahah

    ResponderExcluir