Mortal Kombat X: personagem gay, dublagem brasileira, fatalities e muito mais



O mundo dos games é notadamente conhecido por seu machismo e homolesbotransfobia. O mercado sempre foi dominado por homens, o que refletia nos jogos, com nenhuma ou poucas personagens femininas. Isso quando elas não passavam de coadjuvantes esperando para serem resgatadas, como é o caso de Peach da franquia Mario Bros. Mas as coisas estão mudando! Uma pesquisa divulgada no ano passado pela Entertainment Software Association (ESA) mostrou que as mulheres são maioria entre os jogadores de videogame nos Estados Unidos. Elas superaram em 6% os jogadores da faixa de 18 anos ou mais.

Mais personagens femininas ganharam destaque e protagonismo. Também personagens LGBTQ estão mais presentes. Um exemplo é Poison, uma mulher trans bem forte de Street Fighter. Outro mais recente é Kung Jin do novo jogo, já comentado aqui, Mortal Kombat X. Primo mais novo de Kung Lao, ele era um ladrão que se tornou monge, membro de uma unidade de forças especiais e um especialista em arco e flecha.

Ao escolhê-lo, o jogador pode perceber que ele é um gay no armário. No capítulo 4, quando Raiden o convida para se unir aos monges Shaolin, Kung diz "Não posso... Eles não me aceitarão". Raiden então fala "Eles apenas se importam com o que está em seu coração, não quem seu coração deseja". Pra um jogo tão violento e sangrento, é um momento bem fofo, né? Falando em brutalidade, confira um vídeo com todos os fatalities da nova edição:



O diretor do jogo, Dominic Cianciolo, confirmou em um tweet a sexualidade de Kung Jin escrevendo "Vejo que as pessoas estão conseguindo sacar as coisas nas entrelinhas dos flashbacks de Kung Jin. Fico feliz que temos fãs observadores!".

Lançado nesta semana, Mortal Kombat X é o último em um crescente número de jogos que incluem personagens LGBTQ, relacionamentos e enredos com pessoas não heterossexuais e cisgêneras. Mass Effect e Final Fantasy, por exemplo, têm a opção de casamento entre pessoas do mesmo gênero em seus últimos lançamentos.

No entanto, essa não é a única novidade de X. Um usuário do Youtube gravou um vídeo do jogo com todas as introduções da personagem Cassie Cage, dublada pela cantora Pitty. Nele é possível também ouvir a voz de outros personagens.

A dublagem dela gerou muita polêmica nas redes sociais. Num geral, o resultado realmente não foi dos melhores. Mas sem dúvida o fato foi usado de desculpa pra muita gente destilar mais doses de machismo, dessa vez aliado à xenofobia com o sotaque da roqueira. Só temos um recadinho para alguns gamers: melhorem!



Outra boa nova é um trailer do game ao som de "Chop Suey", a música mais famosa do System of a Down. O baixista da banda, Shavo Odadjian, dirigiu esse trailer que está passando na televisão norte-americana e sincronizou a canção com os movimentos dos lutadores. Confira:


quedelicianegente.com