J.K. Rowling revela informações sobre Dursleys, Pettigrew e mais no Pottermore



Mais uma vez J.K. Rowling utilizou o Pottermore.com para revelar informações sobre o universo do Harry Potter, além das presentes na série. Para quem não sabe, o site traz versões interativas do livros, cheias de conteúdo adicional.

Desde que foi lançado, através desse canal a autora abordou a vida presente dos personagens principais, a cantora bruxa Celestina Warbeck, Dolores Umbridge e os Dementadores e mais recentemente 12 contos sobre Helga Hufflepuff, Inferi, Draco Malfoy, Cornélio Fudge, Snape e outros assuntos.

E hoje, marcando a chegada do último volume da saga, Harry Potter e as Relíquias da Morte, ao site, bem como o aniversário do personagem Duda Dursley ontem, a escritora revelou detalhes da relação de Válter e Petúnia Dursley com Lílian e Tiago Potter (porque se odiavam tanto), sobre a origem da Espada de Gryffindor (a retirada dela do lago congelado é uma referência à Excalibur da lenda do Rei Arthur), sobre o Chapéu Seletor ter quase colocado Pedro Pettigrew na Sonserina, além de abordar feitiços e alquimia.

Clicando em "leia mais" você pode conferir todos os contos na íntegra (traduzidos por Gabriel Pimentel do fan-site O Profeta Diário).

Válter e Petúnia:



Os tios de Harry se encontraram no trabalho. Petúnia Evans, sempre amargurada pelo fato de seus pais parecerem dar mais valor para sua irmã bruxa que a ela, deixou Cokeworth para sempre para estudar em um curso de digitação de Londres. Isso a levou trabalhar em um escritório, onde encontrou o extremamente não-mágico, teimoso e materialista Válter Dursley. Grande e sem pescoço, esse executivo júnior parecia um modelo de virilidade para a jovem Petúnia. Ele não apenas correspondeu seu interesse romântico, como era deliciosamente normal.

Ele tinha um carro perfeitamente correto, e queria fazer coisas completamente normais, e quando ele já havia levado ela em uma série de encontros tediosos, durante os quais ele falava principalmente sobre ele e suas ideias previsíveis sobre o mundo, Petúnia sonhava com o momento no qual ele colocaria um anel em seu dedo. [Continue lendo]

A Espada de Gryffindor:



A espada de Gryffindor foi feita há um milênio por duendes, os ferreiros mais habilidosos do mundo bruxo, e é portanto encantada. Moldada a partir de prata pura, é cravejada por rubis, a pedra que representa a Grifinória na ampulheta que conta os pontos das casas em Hogwarts. O nome de Godric Gryffindor está gravado logo abaixo do punho.

A espada foi feita de acordo com as especificações de Godric Gryffindor por Ragnuk, o Primeiro, o mais refinado dos duendes ferreiros, e portanto Rei (na cultura dos duendes, o governante não trabalha mais que os outros, mas mais habilmente). Quando ela foi finalizada, Ragnuk a cobiçou tanto que ele fingiu que Gryffindor a havia roubado dele, e enviou subordinados para roubá-la de volta. Gryffindor se defendeu com sua varinha, mas não matou os atacantes. Ele os enviou de volta para o seu Rei enfeitiçados, para entregarem a ameaça de que se ele tentasse roubar Gryffindor novamente, o bruxo iria desembainhar a espada contra todos eles. [Continue lendo]

Hatstall (algo como "pausa do chapéu"):



Um termo arcaico de Hogwarts para qualquer novo estudante que o a seleção demore mais que cinco minutos. Esse é um tempo excepcionalmente longo para que o Chapéu Seletor delibere, e acontece raramente, talvez uma vez a cada cinco anos.

Dos contemporâneos de Harry, Hermione e Neville chegaram perto de serem Hatstalls. O Chapéu Seletor gastou quase quatro minutos tentando decidir se deveria colocar a Hermione na Corvinal ou na Grifinória. No caso de Neville, o chapéu estava determinado a colocá-lo na Grifinória: Neville, intimidado pela reputação de abrigar corajosos da casa, pediu para ser colocado na Lufa-lufa. A disputa silenciosa dos dois resultou no triunfo do chapéu. [Continue lendo]

Feitiços de Extensão e Alquimia:



As malas de Hogwarts, assim como a maioria das bagagens bruxas, são feitas com encantamentos para aumentar ou expandir a capacidade. Esses feitiços não apenas aumentam as dimensões interiores dos objetos, como deixam as dimensões exteriores inalteradas e deixam o conteúdo mais leve.

O Encantamento de Extensão (“Capacious Extremis!”) é avançado, mas submetido a um controle rigoroso, por causa de seu potencial uso inadequado. Teoricamente, uma centena de bruxos poderiam residir em um cubículo de um banheiro se eles fossem suficientemente hábeis nesse feitiço; o potencial para infrações do Estatuto Internacional de Sigilo é óbvio. [Continue lendo]
quedelicianegente.com

4 comentários :