Big Data e Delta Heavy e a informática dos clipes “The Business of Emotion” e “Ghost”



Dois projetos eletrônicos. Dois clipes ótimos lançados há alguns dias. Uma temática: informática.

A gente começa pelo mais recente. Big Data, nome artístico de Alan Wilkis (foto), que lançou no começo do ano o álbum 2.0, que pode ser ouvido na íntegra no Spotify e traz participações de nomes como Kimbra, Dragonette, Rivers Cuomo (do Weezer) e Twin Shadow.

O produtor escolheu a faixa que abre o CD para ganhar vídeo. "The Business of Emotion" traz os vocais de Morgan Kibby, também conhecida por White Sea e por ser membro da banda M83.

Sua produção visual tem como premissa um "clipe dentro do clipe", feito através do sistema DOS. Enquanto os idealizadores cantam e tocam num cenário digital, suas dançarinas começam a sofrer intervenções de glitches e sinais de carregamento.



Tem também o Delta Heavy, que vai de encontro à nostalgia de qualquer um que foi usuário de Windows 2000 pra baixo em "Ghost", música integrante do EP Ghost/Tremors, lançado em julho.

A dupla britânica, formada por Ben Hall e Simon James, simplesmente criou um clipe genial para canção, dirigido por Chris Bristow (que já trabalhou com eles em "Reborn"), contando uma historinha daquele "clip" que dava recados e dicas no pacote Microsoft Office antigamente com Shania, uma brincadeira com o Siri, o aplicativo assistente pessoal do iOS.

O personagem viaja por um mundo formado por tweets, emojis do WhatsApp e por proteções de telas dos computadores dos anos 90, como aquele labirinto sem fim ou aquelas conexões intermináveis de canos coloridos. Usuários da Apple, levem na esportiva o desfecho inesperado!


quedelicianegente.com